São Paulo 28/7/2021 – Nos últimos anos, o Brasil tem se tornado um dos locais mais promissores para o segmento de IoT.

Segundo pesquisa realizada pela FGV, o setor de IoT tem mostrado crescimento significativo de cerca de 40% ao ano. Com isso, é possível concluir que até 2025 apresente um mercado de 11 trilhões de doláres. Porém, segundo relatório da UIT é preciso agir para destravar barreiras.

Apesar da pandemia e os diversos desafios que o Brasil vem enfrentando, tendo em vista as previsões otimistas apresentadas com cifras cada vez maiores, existem diversas oportunidades para o mercado de Internet da Coisas (IoT). Segundo estimativas da FGV (Fundação Getulio Vargas), o setor cresce cerca de 40% ao ano e deve representar um mercado de 11 trilhões de dólares até 2025. Nos últimos anos, o Brasil tem se tornado um dos locais mais promissores para o segmento. 

No entanto, segundo relatório da União Internacional de Telecomunicações (UIT), braço da Organização das Nações Unidas (ONU) para o setor de telecomunicações, para que o Brasil se destaque na corrida tecnológica e aproveite das vantagens da IoT em ambientes como saúde, cidades inteligentes, indústria e rural, é preciso agir para destravar barreiras que limitam o potencial de desenvolvimento. Estes setores estão inclusos no Plano Nacional de Internet das Coisas.

Com esse levantamento, realizado pela FGV, é possível concluir que dispositivos IoT que não são monitorados podem trazer grandes prejuízos ao negócio. Se uma empresa não monitorar suas câmaras frigoríficas, por exemplo, não terá como supervisionar com agilidade a temperatura, podendo ter enormes prejuízos. Outro grande problema apontado no estudo pode ser exemplificado com o monitoramento de catracas e câmeras de segurança, prejudicando o controle da entrada de pessoas no estabelecimento, assim como a ausência de um monitoramento de nobreaks pode causar a paralisação da operação ao acabar a energia, afetando a produtividade da equipe.

Para Marcelo Catapani, sócio-fundador da empresa americana Allcom Telecom, o mercado tem tudo para crescer nos próximos anos. “O mercado de tecnologia tem mostrado um crescimento significativo e deve crescer cada vez mais nos próximos cinco anos. A Allcom Telecom, por exemplo, está desde 2016 se atualizando, trazendo soluções M2M (machine to machine), que contam com conectividade, equipamentos e plataforma de gerenciamento, visando aprimorar o comportamento e a tomada de decisão das empresas”, afirma.

A Allcom Telecom é uma empresa do segmento de IoT no Brasil e atua como um VAR (Value Added reseller). Distribui, integra e fornece soluções de internet das coisas para mais de 3.000 clientes em diversos países da América Latina e principalmente no Brasil.

Website: http://www.allcomtelecom.com